Schweizer Impressionen 3, tinta acrílica sobre tela, 125 x 220 cm, 2002, Nadja Ziller

A fenomenologia é uma corrente de pensamento que investiga um domínio em especial, aquele da experiência. Mais concretamente, procura esclarecer como nós experienciamos. Mas bastaria abrirmos a Encyclopedia of Phenomenology da Kluwer Academic Publishers (1997), para percebermos como se trata de uma corrente heterogénea, sendo contabilizados naquela enciclopédia pelo menos sete tipos diferentes de fenomenologia. Genericamente, a fenomenologia estuda o homem, a natureza da sua consciência (em Husserl) e da sua existência (em Heidegger), através das experiências activas e passivas que este tem com os fenómenos que participam do seu mundo.

Ao centrarem-se nessas experiências, os fenomenologistas perceberam a importância das condições contextuais inerentes às mesmas. Daí, o seu interesse pelo contexto material de cada experiência, isto é, pelas condições materiais que possibilitam a ocorrência das experiências. Por conseguinte, a fenomenologia estuda o homem como estando permanentemente ligado ao mundo; e o mundo como dependendo da forma como o homem o percepciona e lida com ele. 

Neste sentido, conhecer fenomenologicamente a paisagem implica concebê-la  não como abstracta, objectiva, neutra, independente dos corpos que com que ela se relacionam, mas como experienciada através dos sentidos: como vivida.

Os fenomenologistas sublinham que aquilo que, num dado horizonte histórico, a paisagem é, enquanto materialidade permanentemente aberta à experiência, depende das formas como ela é subjectivamente percebida pelos actores sociais, através da visão, do olfacto, do tacto, da audição e, porque não, do paladar. Uma fenomenologia da paisagem não deve prescindir de compreender como saboreia o homem a parte comestível desta.

Os verdadeiros interessados na relação entre paladar e paisagem devem consultar plantes_fleurs_comestibles . Bom apetite!

ps: este ano decidi finalmente (anos depois do meu amigo José Salgueiro me ter aconselhado) experimentar comer fetos, que crescem em abundância por estas bandas… e tenho a dizer que são bem deliciosos!