Foto da colecção 'Playas', Punta del Este (Uruguai), 2006-8, Martin Parr

Há mil formas de apreciar uma paisagem. Mas as melhores são aquelas onde empregamos toda a nossa aparelhagem sensorial. Mesmo quando empregamos apenas uma fracção do nosso potencial sensorial para experienciar a paisagem, como quando dormitamos na praia, debaixo do calor agreste do Sol, ao som do relato do Peñarol contra o Nacional de Montevideo, sentimos de algum modo o palpitar da paisagem, no murmúrio persistente e tranquilizador do mar ou no som de alguém que caminha pela areia, desenhando trilhos no solo, mesmo ao nosso lado.