Acrópole, Atenas, 2011, AP Photo/Petros Giannakouris

Vêmo-nos hoje mais GREGOS do que nunca para sobreviver a uma tempestade do capitalismo que, em vez de levar à queda das elites que provocaram a tempestade (e que, pelos vistos, ainda irão beneficiar com ela), ameaça levar a austeridade fascista ao quotidiano de todos nós, quer estejamos na Grécia, em Espanha, na Irlanda ou em Portugal.