Há uma regra básica nos dias que correm: os que resistem à normalização em curso são espoliados, expropriados, massacrados, no limite, extintos, como sucede com a tribo documentada no vídeo; a diversidade cultural deverá restringir-se aos livros de arqueologia.