Exposição de viaturas antigas, Belém, Lisboa, 2009, Pedro Duarte

Se ‘passivo’ for aquele que sofre uma acção sem agir, então vivemos certamente no império da passividade. Esta passividade traduz-se de múltiplas formas, quase infinitas.