A outrora mais alta estação ferroviária do mundo é o cenário apropriado para um tema singelo mas profundo do maior poeta sonoro (sim, poeta: faz odes, ainda que num pouco habitual formato techno, dedicadas à, e inspiradas pela, sua amada cidade) da Detroit decadente dos nossos dias.

Zé Reis, andas por aí?