Ei-lo, para os que já não se lembravam deste marco na história da Street Photography:

Le baiser de l’hôtel de ville, Paris, 1950, Robert Doisneau

Esta representação do beijo, que marcou profundamente várias gerações, está hoje desactualizada; as gerações mais jovens desconfiam dela. Não porque Paris tenha perdido o seu encanto ou o poder para excitar os transeuntes. Mas porque hoje o mundo, para um número cada vez maior dos nossos contemporâneos, está fundamentalmente dentro daquilo que o Google Street View representa:

O beijo descoberto pelo Street View, Paris, Michael Wolf, 200