Se fizer uma pesquisa pela net sobre as Pousadas de Portugal encontrará sem dificuldade inúmera propaganda publicitária a esta ‘cadeia de hotéis’ que, sendo gerida desde 2003 pelo Grupo Pestana, privatizou parte central do nosso património colectivo, que não fica acessível senão a quem disponha de pelo menos 100€ para pagar por uma dormida em época baixa.

Coloco na net um artigo, que publiquei há algum tempo no Le Monde Diplomatique, para suscitar algum contraditório sobre uma temática que não é menor e que tem conseguido esquivar-se a todas as discussões.

Para ler o artigo, clique sobre a imagem

Para ler o artigo, clique sobre a imagem