Estará o feudalismo na moda?

Buscará a elite do sistema neo-liberal inspiração nesse período da história em que a respectiva classe dominante, a aristocracia fundiária, baseava o seu poder absoluto no controlo hegemónico dos territórios economicamente interessantes, dos quais dependia um campesinato miserável que neles trabalhava? Lembremos apenas que, nesse período da idade Média, os territórios com maior potencial económico concentravam-se nas mãos de uma elite que possuía relações privilegiadas com o poder monárquico, o qual dela era dependente.

Hoje, a concentração esmagadora nas mãos de uma elite dos recursos mais estratégicos do território (monumentos históricos reconvertidos em pousadas, termas reconvertidas em spas, portos de pesca reconvertidos em marinas…) está a atingir níveis, porque não dizê-lo, feudais. Se Salazar lia Hitler e Passos lê Salazar, porque raio a elite dos tempos que correm não poderia buscar inspiração nos Senhores feudais?

Mudam-se os tempos, mas nem sempre as vontades. E hoje, como no século X, reafirma-se no topo da sociedade uma intrépida vontade em aceder à posse de tudo quanto o planeta de melhor tem para dar no que respeita a recursos estratégicos do território. As paisagens mais deslumbrantes são particularmente cobiçadas: é no seu seio que uma nova elite, filha dos negócios da república mas que paradoxalmente odeia os fundamentos da res publica, procura estabelecer as suas fortalezas privadas.

Bom Sucesso Architecture Resort, Leisure & Golf , cujo masterplan foi (julgando pelo que se ouve no vídeo promocional do resort) “desenhado pelo maior gabinete de projectos de resorts do mundo”, é uma espécie de feudo contemporâneo onde coexistem:

  • uma área vedada de 150 hectares
  • condições de privacidade para cada proprietário
  • um campo de golfe ‘championship’ de 18 buracos
  • um spa
  • um clube de ténis
  • uma zona comercial
  • proximidade do mar e da lagoa de Óbidos
  • segurança 24h

Quer isto dizer que, sem pôr um pé fora do feudo de que é co-proprietário, cada Senhor dispõe de um vasto mundo para explorar onde, como num feudo medieval, não está autorizado a entrar quem não pertence à sua classe social a não ser para prestar-lhe algum serviço específico: cortar a relva, limpar a casa, preparar o almoço, vigiar o empreendimento…

O feudalismo está definitivamente na moda.