“A historicamente irresponsável indústria de mineração da Austrália teve uma nova ideia: em meio da catástrofe das mudanças climáticas que assolam o nosso planeta, decidiram construir o maior complexo de mineração de carvão do mundo e, além disso, construir uma rota para o transporte que atravessa o maior tesouro ecológico que nós temos: a Grande Barreira de Corais!” (AVAAZ)

Este escândalo é apenas um entre tantos outros que permite ilustrar a maior crítica (ecológica, mas não só) que podemos fazer ao capitalismo: um regime irresponsável (é sintomático que a palavra ‘responsabilidade’ encha diariamente a boca dos seus dirigentes) onde o planeta é percebido como um recurso estável e infinito, (ab)usado para ser explorado e vendido; e não como um recurso frágil e finito do qual não deveria ser feito uso senão para se construir a grande casa comum da humanidade (não deveria ser outra a missão da política), aberta a todos, ‘sustentável’ (como é agora moda dizer-se), sadia, capaz de proporcionar bem estar ao maior número de pessoas.

great-barrier-reef-aerial-view_28007_600x450

Vista aérea da Grande Barreira, Anthony Johnson, Getty Images

“Essa é uma ideia terrível, com consequências devastadoras – e o grupo de investidores que a apoia o projeto, chamado Aurizon, sabe disso. Mas eles estão começando a repensar o negócio e nossa comunidade pode dar o empurrão necessário para acabar com esse projeto de uma vez por todas. Um dos principais potenciais financiadores até mesmo já financiou campanhas de ativistas contra as mudanças climáticas!

Se 1 milhão de nós expressarmos nosso descontentamento com esse projeto maluco nos próximos dias, podemos fazer com que a Aurizon retire seus investimentos e talvez inclusive persuadir o primeiro-ministro australiano a tomar medidas contra o projeto. É para isso que serve a comunidade da Avaaz – vamos unir as nossas vozes pelo bom senso:

https://secure.avaaz.org/po/australian_coal_disaster_global/?bGfvFdb&v=27521

A Grande Barreira de Corais – o maior organismo vivo da terra e lar de um quarto de todas as espécies que habitam nossos oceanos – está morrendo aos poucos nos últimos anos. A Barreira já perdeu metade dos corais nas últimas três décadas e esse ritmo está se acelerando. As mudanças climáticas são uma das causas, mas isto também é culpa da crescente indústria de mineração australiana. A revista alemã Der Spiegel afirmou que “se a tendência continuar, algo inimaginável pode ocorrer: a morte da Grande Barreira de Corais.”

E, mesmo assim, a indústria de mineração planeja construir novos portos enormes em um complexo chamado “Abbot Point”, na região nordeste da Austrália (próximo de onde ficam os corais), para facilitar o escoamento da produção de carvão para o restante do mundo. Isso significaria que o dobro de navios trafegaria sobre a Barreira a cada ano, dilacerando quase 3 milhões de metros cúbicos de material do frágil solo oceânico. Além disso, se todo o carvão das tais minas for queimado, a poluição climática da Austrália aumentaria 3 vezes, chegando rapidamente a um ponto de desequilíbrio sem volta.

Os investidores terão uma reunião para decidir o que fazer e o ministro do Meio Ambiente australiano vai escolher se aprova ou não o projeto nas próximas duas semanas. Nossas vozes podem alertar a todos sobre a importância de impedir este desastre, especialmente o primeiro-ministro australiano, Kevin Rudd, caso ele queira manter a sua reputação mundial às vésperas de começar a campanha por sua reeleição.

Este é o momento em que eles irão tomar uma decisão. Vamos assinar a urgente petição e compartilhar com todos para impedir que a Grande Barreira de Corais vire uma grande barreira de destroços.

A comunidade da Avaaz tem lutado para salvar a incomparável beleza da Barreira há muito tempo. No ano passado, membros da nossa comunidade pressionaram um banco público dos Estados Unidos, quando a instituição estava prestes a investir na destruição do recife de coral. E centenas de milhares de membros da Avaaz enviaram mensagens ao ministro do Meio Ambiente australiano e ajudaram a conseguir a maior reserva marinha do mundo. Vamos nos unir mais uma vez e fazer com os que só pensam em lucro tirem suas garras da Grande Barreira de Corais.

Com esperança e determinação,

David, Alex, Emily, Lisa, Oli, Marie, Ricken, Alice e toda a equipe da Avaaz