DSCN8190DSCN8191

DSCN8548

DSCN8549

Fotos de A. Morgenstern, Évora

DSCN5869DSCN5874

Fotos de Pedro Duarte, Sines, 2013

DSCN5757DSCN5754DSCN5758DSCN5760DSCN5762DSCN5766DSCN5767DSCN5764

Centro Escolar de Porto Covo

Fotos de Pedro Duarte (2013)

BANCO madeira+betão almada

BANCO madeira+betão almada1

[Fotos de A. Morgenstern, em Almada, 2014]

DSCN4619DSCN4622DSCN4616DSCN4618DSCN4638

… os jardins espontâneos.

Fotos de A. Morgenstern, Berlim

DSCN9225DSCN9221

DSCN9224

DSCN9230

DSCN9231

DSCN9232

… UMA LOJA DE BICICLETAS EM SEGUNDA MÃO.


Fotografias de Andrea Morgenstern, em Berlim, Março  de 2014

 

Um pouco por todo o país, o fenómeno em curso e já aqui tratado da feudalização do território é geralmente acompanhado pela exportação de um mau gosto que os betinhos das cidades fazem chegar à província, às aldeias, ao campo.

Em tudo o que as mãos destes betinhos tocam, aparece esse mesmo mau gosto que reproduz uma curta gama de clichés, frequentemente associados a uma ideia cristalizada do ‘rústico’.

Ora, o ‘rústico’ é precisamente uma invenção dos betinhos das cidades que, quando chegam à província, ao campo, decoram as suas casas de fim de semana e hotéis de acordo com uma estética campestre idealizada. Uma estética campestre filtrada pelo imaginário rudimentar dos betinhos que, secretamente (ou cada vez menos secretamente), gostariam que o país voltasse ao que era antes de 1974.

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

 

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Lisboa, 2013, A. Morgenstern

 

A falsificação é um dos traços que melhor definem a sociedade do espectáculo em que vivemos. Nela, os buxos são de plástico e os vasos cerâmicos também.

O único brilho a adornar as derivas dos transeuntes é made in China.

 

Agência do Banco Santander, Marquês de Pombal, Lisboa, 2013, A. Morgenstern

Agência do Banco Santander, Marquês de Pombal, Lisboa, 2013, Pedro Duarte

‘Tripalium’: instrumento de tortura medieval sustentado por 3 estacas que está na origem etimológica da palavra ‘trabalho’.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 28 outros seguidores